Dia do Colírio: Caio Castro

Caio Castro

Nada melhor que reviver o Dia do Colírio com o maior astro (exagerada) da televisão brasileira do momento: Caio Castro! – todas comemora. \o/

Primeiros passos do Caio Castro

Caio de Castro Castanheira nasceu aos 22 dias do mês de janeiro do ano de 1989 (um bb gente!) na cidade de São Paulo. Seu primeiro trabalho na TV  foi na Malhação, depois que ele venceu um concurso de “novos talentos” no Calderão do Hulk. Depois de três temporadas, o ator passou a integrar, em 2008, o elenco de “Ti-ti-ti”. No ano seguinte, Caio atuou na novela Fina Estampa, interpretando José Antenor da Silva Pereira, filho do Pereirão, interpretada por Lília Cabral. Mais recentemente ainda, fez uma ponta em Sangue Bom como um ex-participante de um reality show.

Caio Castro - Malhação

Atualmente está no elenco da novela Amor à Vida [vida, vida, vidaaaaaaaaaa], de Walcyr Carrasco, vivendo o mulherengo Michel [suspiros]. Caio também está se preparando para estrelar seu primeiro filme, Aprendiz de Samurai, onde ele interpretará um judoca.

Também é um multimilhonário e super bem sucedido dono de um restaurante – Bistrô Faria Lima – e de uma casa noturna – Villa Carioca – localizados em São Paulo.

Vida Amorosa

Caio namorou com a atriz Sophie Charlotte [chaaaaaaaaaaaaaaaaata], durante 3 meses. Desde o fim do namoro com Sophie, Caio nunca mais assumiu nenhum relacionamento sério. Sophie Charlotte foi namorada do Malvino Salvador também, mas o relacionamento deles vai e volta.

Caio Castro e Sophie Charlotte

Caio já foi visto com Gabriella Grecco, apontada como suposta namorada do ator, mas o mesmo negou. Também já se envolveu com Vivian Caetano, bailarina da Claudia Leittetá faltando se envolver comigo também. As atrizes Monique Alfradique, Adriana Birolli e Isis Valverde já foram apontadas como supostas namoradas do ator, mas os boatos foram negados.

Últimas notícias

Recentemente Caio castro caiu no meu conceito teve a brilhante ideia de fazer uma tatuagem de Mickey misturado com Caveira Mexicana. Ficou uma boniteza que só e segundo o UOL até o tatuador teria desaprovado a escolha. A tatuagem foi feita por Ami James no Rock in Rio deste ano. De todas as tauagens que você podia fazer queridinho, você quis fazer um Mickey ‘maneiro’. TEMÇO!

Tatuagem Caio Castro

Galeria de fotos

Caio Castro

Aqui é o Caio Castro survando.

Caio Castro

Aqui é o Caio Castro sendo lindo

Caio Castro

Aqui é o Caio Castro num ângulo desfavorável

Caio Castro

Aqui é o Caio Castro sexy sem ser vulgar

Uma bitoca pra você, Caio Castro seu lindo!

Anúncios

Dia do Colírio Especial Pan

Hoje, nosso lindo blog, vem homenagear no Dia do Colírio todos os nossos grandes, lindos e dedicados atletas que foram representar nosso País no Pan de Guadalajara.

Trazendo medalhas ou não, obrigada a todos eles (e as mulheres também), por toda a força de vontade, sacrifício e superação, também é claro por todas as 141 medalhas no total, sendo 48 de ouro, 35 de prata e 58 de bronze.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Terra Esportes

ps: Thiago Pereira, casa comigo?! *-*

Dia do Colírio – Cris Evans vulgo Capitão América

Já fiz post sobre esse lindo aqui e aqui , mas a beldade é tanta, que não custa falar dele mais um pouquinho!

Chis Evans Capitão América

A euforia entorno desse lindo, é que hoje (22) estréia nos EUA o filme Capitão América: O primeiro vingador. A história se passa em meio a Segunda Guerra Mundial em que Steve Rogers (Chris Delícia) é rejeitado pelo exército em que ansiava se recrutar. Mas o jovem então é selecionado pelo governo para receber um tratamento secreto que instantaneamente faz com que adquira musculatura e a força de um deus grego (porque beleza ele já tem né minha gente?!).

Tá curiosa pra ver o filme? Confere aqui algumas imagens:

Chis Evans Capitão América Cena do filme

 

Chis Evans Capitão América Cena do filme

Chis Evans Capitão América Cena do filme

Chis Evans Capitão América Cena do filme

Chis Evans Capitão América Cena do filme

Chis Evans Capitão América Cena do filme uniforme

Chis Evans Capitão América Cena do filme uniforme

Chis Evans Capitão América Cena do filme uniforme

Chis Evans Capitão América Cena do filme uniforme banner

Genteeee quéisso!!!

=*

Dia do Colírio Especial – Dia Mundial do Rock

Nada melhor, que comemorar o Dia Mundial do Rock, com o “Rei do Rock”

.

.

.

Elvis Presley

Nome completo Elvis Aaron Presley
Apelido Rei do rock, Elvis the Pelvis
Nascimento 8 de Janeiro de 1935
Local de nascimento Tupelo, Mississippi
 Estados Unidos
Data de morte 16 de agosto de 1977 (42 anos)
Local de morte Memphis, Tennessee
 Estados Unidos
Gêneros Rock and roll, rockabilly, R&B, gospel, pop rock, country
Ocupação Músico, ator
Instrumentos Voz
Guitarra
Violão
Piano
Baixo
Período em atividade 1954 – 1977
Gravadora(s) Sun Records
RCA
Sony/BMG

Elvis Aaron Presley (East Tupelo, 8 de janeiro de 1935 — Memphis, 16 de agosto de 1977) foi um famoso músico e ator, nascido nos Estados Unidos da América, sendo mundialmente denominado como Rei do Rock. É também conhecido pela alcunha Elvis The Pelvis, apelido pelo qual ficou conhecido na década de 1950 por sua maneira extravagante e ousada de dançar. Uma de suas maiores virtudes era a sua voz, devido ao seu alcance vocal, que atingia, segundo especialistas, notas musicais de difícil alcance para um cantor popular. A crítica especializada reconhece seu expressivo ganho, em extensão, com a maturidade; além de virtuoso senso rítmico, força interpretativa e um timbre de voz que o destacava entre os cantores populares, sendo avaliado como um dos maiores e por outros como o melhor cantor popular do século XX.

Anos 50

Em julho de 1954, Elvis entra em estúdio e grava algumas canções iniciando assim sua carreira profissional. No dia 5 de julho de 1954,considerado o “marco zero” do rock, Elvis ensaiava algumas canções , até que, em um momento de descontracção, de forma improvisada, começou a cantar o blues “That’s All Right, Mama” de Arthur Crudup, provocando em Sam Phillips um grande entusiasmo. Surgia então o rockabilly, uma das primeiras formas do rock’n and roll. “Take” realizado, nova canção, no gênero, foi concebida; dessa vez, “Blue Moon of Kentucky”, um tema bluegrass que foi gravado com a mesma levada de “That’s All Right, Mama”. Ambas comporiam seu primeiro disco, um “compacto simples” (single). Participaram das sessões, além de Elvis e Sam, o guitarrista Scotty Moore e o baixista Bill Black.

No dia 7 de Julho as duas canções são executadas pela primeira vez numa rádio de Memphis, o resultado é um sucesso absoluto. Devido a toda essa repercussão, Elvis é convidado a dar uma entrevista, sua primeira como cantor profissional. A canção “Blue Moon Of Kentucky” chega ao primeiro lugar na parada country da Billboard na cidade de Memphis e “That’s All Right” atinge o quarto lugar da mesma parada. Já no dia 17 de Julho ele realiza o seu primeiro espetáculo na cidade de Memphis, em 2 de Outubro ele faz seu primeiro espetáculo fora de Memphis, a cidade escolhida foi a capital do Country, Nashville. Em 8 de Outubro, Elvis faz sua primeira apresentação fora do estado do Tennessee, a cidade escolhida é Atlanta na Geórgia. No dia 16 do mesmo mês Elvis tem provavelmente o seu primeiro grande momento na carreira, ele realiza na cidade de Shreveport no estado da Louisiana um espetáculo que era transmitido pela rádio local de enorme sucesso na época chamado “Louisiana Hayride”, onde foi recebido de forma bastante entusiasmada pela plateia. O ano de 1955 pode ser avaliado como a génese do sucesso nacional de Elvis. Além das inúmeras polémicas em torno das suas apresentações. Somando-se a isso, as suas performances em programas de rádio e algumas apresentações em programas locais de televisão, onde ele se destaca. As suas canções começam a fazer sucesso nacionalmente, “Mystery Train” chega ao 11º lugar na parada nacional country da Billboard, “Baby, Let’s Play House” atinge o 5º posto na mesma parada, até culminar com a primeira canção “número um” nos charts nacionais, canção denominada “I Forgot To Remember To Forget”

Em 1956, Elvis tornou-se uma sensação internacional. Com um som e estilo que, uníssonos, sintetizavam suas diversas influências, ameaçavam a sociedade conservadora e repressiva da época e desafiavam os preconceitos múltiplos daqueles idos, Elvis fundou uma nova era e estética em música e cultura populares, consideradas, hoje, “cults” e primordiais, mundialmente. Suas canções e álbuns transformam-se em enormes sucessos e alavancaram vendas recordes em todo o mundo. Elvis tornou-se o primeiro “mega star” da música popular, inclusive em termos de marketing

Em 1958, Elvis foi para o exército, uma convocação real, facilmente descartável, porém aproveitada comercialmente por seu empresário para expandir sua faixa de público. Transferido, permaneceu na Alemanha de outubro de 1958 até março de 1960. Em agosto de 1958, o falecimento de sua mãe transformar-se-ia no marco mais dramático de sua vida. Elvis jamais voltaria a ser o mesmo no quesito pessoal.

Anos 60

Em março de 1960, Elvis retornou da Alemanha e surpreendeu o mundo ao aceitar o convite para participar do programa de Frank Sinatra, “The Frank Sinatra Show – The Timex Special”, realizando uma de suas melhores performances televisivas. Selou, a partir de então, uma relação de cordialidade com seu anfitrião e com Sammy Davis Jr. – com quem, inclusive, ensaiou os números de orquestra -, que perduraria ao longo de sua vida. O programa bateu todos os recordes de audiência do ano, inserindo Elvis em um nova faixa de público e apresentado pela “Rat Pack”, naquele momento, contava com grande prestígio, razão pela qual o astuto empresário Tom Parker o garimpara. No cinema, Elvis Presley contou com a sensível direção do veterano Don Siegel no filme Flaming Star, um novo reconhecimento da crítica, virando um de seus mais bem sucedidos filmes em qualidade, ainda que tenha, curiosamente, desapontado seu público, à época, exigente de películas apenas histriônicas. No mesmo ano de 1960, Elvis novamente surpreende e lança um álbum gospel, contrariando o seu empresário e os proprietários da gravadora, que não viam com bons olhos um trabalho nesse gênero musical, entretanto, seguindo seu instinto e de certa forma querendo homenagear sua mãe, ele participa de toda a parte de produção e no final do ano o álbum é lançado tornando-se um grande sucesso de público e crítica. Já em 1961, Elvis realizou shows em Memphis e no Hawaii com grande sucesso de crítica e público. O show havaiano, beneficente, concordam seus seguidores mais iniciados e alguns críticos, tornou-se emblemático de apresentações clássicas, no gênero, no show-business. No mesmo ano, Elvis foi homenageado com o “Dia Elvis Presley”, tanto na cidade de Memphis como no estado do Tennessee. Elvis provava que sua ida ao Exército e o fim da década de 50 não abalaria seu sucesso e que alguns de seus álbuns na década de 60 tornariam-se clássicos, sendo avaliados como alguns dos melhores de sua carreira.

A volta aos espetáculos

No ano de 1969, Elvis retornou aos palcos, após 8 anos de afastamento voluntário do contato direto com o público. O lugar escolhido foi Las Vegas, onde passou a realizar várias temporadas anuais regularmente; aclamadas pela crítica e público. Vegas, seria, em verdade, sua grande escola. Elvis não fora “crooner”, não passara anos a fio cantando na noite e saíra do anonimato para o esplendor em muito pouco tempo. Nos anos 50, suas apresentações explosivas eram, em verdade, espontâneas e intuitivas; tão fascinantes como, de certa forma, ingênuas e amadoras. Pois, a partir deste 1969, Elvis Presley amadureceria sua performance e tornar-se-ia um cantor experiente e com domínio cênico, além de ser avaliado como fantástico pela crítica da época, além de profissional e exuberante. E excêntrico, com suas roupas ainda mais extravagantes e estilizadas. O ano de 1969 também seria marcado por sessões de gravação muito produtivas e pela escolha de um repertório e equipe musical de grande qualidade. A resposta foi imediata: “Suspicious Minds”, “In the Ghetto” e “Don’t Cry Daddy” tornam-se “big hits” em todo o mundo. Por razões contratuais, concluiu seus últimos filmes de ficcção, que pouco interesse despertaram, tampouco a um Elvis reinventado em criatividade, vigor e emoção.

Anos 70

O ano de 1970 denotou um grande amadurecimento cênico e vocal de Elvis Presley, em relação ao anterior. Novas temporadas em Las Vegas ocorreram, com mudanças radicais em repertório – mais versátil e atualizado para aqueles dias -; shows avaliados como eletrizantes, tanto pela crítica como pelo público, porém com roteiros mais elaborados. Muitas dessas apresentações foram gravadas e deram origem a discos como “On Stage”. Pela primeira vez no mundo, um artista prescindia de seu nome na capa – no original. Um novo marco! Apesar do grande sucesso, segmentos da crítica e dos estudiosos do show-business temiam que a rotina de espetáculos em Vegas, terra de pouca inventividade, pudessem tornar Elvis alienado e desmotivado, o que definitivamente não ocorreu. No mesmo ano, após seu retorno às apresentações ao vivo, Parker e Presley iniciaram uma série de grandes espetáculos históricos e considerados magistrais, mesmo na época de sua realização; e inventaram, gradativamente, uma nova concepção de shows: as “mega-tours”. Presley fez 6 shows no Astrodome, em Houston, onde quebrou todos os recordes de público, reunindo 43.000 pagantes na quarta apresentação.

No ano de 1974, Elvis voltou a se apresentar no Astrodome, de Houston, estádio monumental, jamais contemplado com tal magnitude de um espetáculo de música popular. Novos recordes foram quebrados, superiores aos próprios, de 1970. Em um segundo show, 44.175 pagantes foram contabilizados; público até então inimaginável para um concerto de um único artista. Além de Houston, realizou shows históricos em Los Angeles, no mês de maio; prestigiado inclusive por artistas e bandas das novas gerações, então no auge, como um eufórico e entusiasmado Led Zeppelin. Uma única sessão de gravação foi realizada no ano seguinte, 1975, quando, no último dia do ano, Elvis Presley quebrou novo recorde de público para um artista solo até então, apresentando-se para 62 mil pessoas. Segmento de seus biógrafos afirmam que este seria seu último ano primoroso artisticamente; Elvis realiza shows históricos em sua carreira, sendo elogiado por todos, propiciando o seguinte comentário do jornal The New York Times: “Cada vez mais Presley melhora sua voz atingindo excelentes notas vocais. Ele ainda é o rei nos palcos.”, referindo-se aos shows de “Uniondale” no condado de Nassau no estado de Nova Iorque. Muitos afirmam que os alguns dos melhores shows de Elvis em toda a carreira foram realizados em 1975.[25] No mesmo período são lançados dois dos melhores álbuns de Elvis na década de 70, Elvis Today e Promised Land. Entretanto, pessoalmente, seus percalços se somavam gradativamente. Em 1976, ano em que realizou mais de 100 mega-espetáculos, Elvis voltou a apresentar-se no último dia do ano, na cidade de Pittsburgh; reconhecido pela crítica e público como um dos seus últimos grandes espetáculos de qualidade; para os fãs, antológico! Elvis Presley subiu aos palcos regularmente, de forma sofrível, ao longo dos seis primeiros meses de 1977, com a saúde visivelmente deteriorada. No mês de junho, teve espetáculos filmados pela rede de televisão CBS, vislumbrando um vindouro mega-especial, a ser levado ao ar em cadeia nacional oportunamente.

Na noite de 15 de Agosto Elvis vai ao dentista por volta das 11:00 da noite, algo muito comum para ele. De madrugada ele volta a Graceland, joga um pouco de tênis e toca algumas canções ao piano, indo dormir por volta das 4 ou 5 da madrugada do dia 16 de agosto. Por volta das 10 horas Elvis teria levantado para ler no banheiro, o que aconteceu desse ponto até por volta das duas horas da tarde é um mistério. O desenlace ocorreu, possivelmente, no final da manhã, no banheiro de sua suite, na mansão Graceland, na cidade de Memphis, no Tennessee. Os fatores predisponentes sistêmicos, os hábitos cotidianos e as circunstâncias que culminaram com a morte de Elvis Presley, são dos pontos mais polêmicos e controvertidos entre seus biografos e fãs. Elvis só foi encontrado morto no horário das duas horas da tarde por sua namorada na época, Ginger Alden. Logo após, o seu corpo é levado ao hospital “Memorial Batista” e sua morte confirmada.

A morte de Elvis Aaron Presley no dia de 16 de agosto de 1977, causada por colapso fulminante associado à disfunção cardíaca, surpreendeu o mundo, provocando comoção[26] como poucas vezes fora vista em nossa cultura. Os fãs se aglomeraram em maior número em frente a mansão. As linhas telefônicas de Memphis estavam tão congestionadas que a companhia telefônica pediu aos residentes para não usarem o telefone a não ser em caso de emergência. As floriculturas venderam todas as flores em estoque. O velório aconteceu no dia 17. Alguns, dos milhares de fãs, puderam ver o caixão por aproximadamente 4 horas.

Minha musica preferida:

Um beijos suas cremosas!

*fonte: Wikipédia

*fotos: Reprodução

Dia do Colírio – O retorno!!!!

genteeee, devo ter perdido um milhão de visitas desde o casamento do Pri Will, já que quase abandonei o Blog desde aquela data. Confesso, estou sem muita inspiração ultimamente, tenho muitoos produtinhos novos, testados e aprovados (alguns não) pra mostrar pra vocês, maaas também to querendo diversificar um pouco os assuntos e não ficar só em testes de produtos e coisas afins, por este motivo se você tem alguma sugestão ou quer ver um post sobre algum assunto específico, manda pra gente em coisasdegaroutas@gmail.com que eu prometo escrever com todo carinho.

Maaas bora para o que interessa, passei quase um mês sem dia do colírio e agora ele ressurgiu das cinzas para vocês #SUASLINDAS.

Nosso deus abençoado de hoje veio diretamente do lado Autobot do mundo de Transformers. Com vocês

.

.

.

Josh Duhamel

Nome completo: Joshua David Duhamel

Nascimento: 14 de novembro de 1972 – Minot, Dakota do Norte.

Profissão: Destruir Decepticons Ator americano

Josh ganhou em 1997 o premio de modelo do ano, e se você procurar bem, vai encontrar umas fotos do moço peladão na net. Mas eu não postarei essas fotos pois esse é um blog da família brasileira.

Em 1999 ele fez seu primeiro filme, o retrado de Dorian Gray, do qual foi protagostista. A partir daí,  foi só alegria na vida do gato que em 2008 casou com a Fergalicious.

Atualmente o Joshdelicia está em turnê com a estreia de Transformers 3.

Filmografia:

  • Transformers (todos)
  • Turistas – 2006
  • O Ídolo dos Meus Sonhos (PT) / Um encontro com seu ídolo (BR) – 2004
  • O Retrato de Dorian Gray – 1999

Papéis na televisão:

  • Las Vegas – 2003/2007
  • Crossing Jordan – 2004/2005
  • Ed – 2002
  • All My Children – 2002

Este slideshow necessita de JavaScript.

vemnimim que eu to facin!!

beeeijo lindarada!

Dia do Colírio Real

Bem amigas, mais um nobre está casando.

Parece que cada dia fica mais difícil encontrar o príncipe encantado de verdade neh?

Mas, eis que agora, o Coisas de Garoutas vai acabar com os seus problemas. Trouxemos a lista de príncipes solteirões, assim fica mais fácil saber onde está o amor de nossas vidas né?

Lá vamos nós.

Terceiro na linha de sucessão do trono britânico, Harry é o filho mais novo Charles e Diana. Solteiro, aos 26 anos, o irmão de William segue carreira militar e já serviu no Afeganistão. Fã de esportes, participa de torneios de polo e rúgbi

Sobrinho de Albert 2ª, é o segundo na linha de sucessão de Mônaco. Educado em Paris, Andrea já saiu nas listas de pessoas mais bonitas do mundo de várias revistas.

Terceiro na sucessão do trono de Mônaco, Pierre não chama tanto a atenção quanto o irmão mais velho, Andrea. Aos 23 anos, é visto com frequência em baladas caríssimas na Itália, onde estudou, em Milão.

Duque de Varmland, é o segundo na linha de sucessão do trono.Estuda artes gráficas em Estocolmo e está na lista dos 20 príncipes e princesas mais bonitos da revista Forbes. Está solteiro desde 2009, quando terminou o namoro a Relações Públicas sueca, Emma Pernald.

Seja uma princesa, sua linda!

*Minhas montagens no Photoshop ficaram estranhas, mas não briguem, estou aprendendo ainda! 🙂

Dia do Colírio!

Sem mais “delongas” – detalhe para o palavreado – nosso muso de hoje é…

.

.

.

Justin Bieber eee o/

 

#soquenao

Pegadinha do malandro, só pra vocês terem reações engraçadas!

Nosso Colírio muso, grande deus de beleza suprema é…

Shemar Moore

 

Segundo meu site preferido (wikipédia) Franklin Shemar Moore (nascido em 20 de abril de 1970) é um ator e ex-modelo masculino, mais conhecido por seu papel como Malcolm Winters em The Young and the Restless.

Shemar formou-se na Gunn High School em Palo Alto, Califórnia e frequentou a Santa Clara University, no mesmo estado, graduando-se em Comunicação (o/). Nessa mesma época ele começou a trabalhar como modelo.

Atualmente o SEU LINDO aqui interpreta o esquentado e bondoso detetive do FBI Derek Morgan, na série Criminal Minds.

 

Como já diria um sábio do Twitter: Shemar vem bater uma laje aqui em casa!

beeeijos 😀